Arles - uma cidade que inspirou Van Gogh

September 9, 2018

  Arles tem muita história para contar. 

 O imperador Constantino fez da cidade uma de suas residências imperiais.  A cidade fundada por marselheses foi um ativo porto fluvial durante a dominação romana.  Sua localização geográfica, entre a Espanha e a Itália, além da navegabilidade do Ródano, fizeram de Arles um ponto estratégico durante o império romano.  Vários concílios foram celebrados ali.  Depois de ser ocupada por Visigodos e por Sarracenos, pertenceu ao reino da Borgonha, se tornou uma república independente, passando em 1251 para o poder de Carlos V e só em 1481, para a coroa francesa.

 Mesmo tão antiga, Arles tem um frescor que inspirou alguns quadros de Van Gogh.  É possível reconhecer alguns lugares pintados por ele.  Há placas que indicam o que deve ser o ponto exato do que Van Gogh pintou. Aqui ele teve seu período mais produtivo, tendo realizado cerca de 300 obras.  Lembra do famoso caso da orelha cortada de Van Gogh?  Foi aqui mesmo, em Arles!

  Os museus estão entre os melhores da região mas fecham às terças feiras.  A  entrada é gratuita no primeiro domingo de cada mês.

 A parte antiga da cidade é cercada por muros.  Ande pelas ruas estreitas.

 Se tiver a sorte de estar em Arles no sábado, vá ao Boulevards Lices, um grande mercado com uma grande diversidade de itens.  Um bom lugar para almoçar ou só beliscar alguma coisa rápida e continuar o passeio.

 Arles fica a apenas 1 hora de distância tanto de Aix-en-Provence como de Avignon.  Foi a minha parada escolhida quando seguia para Avignon. 

 

 

Clique aqui para saber tudo sobre Avignon.

 

 

Anfiteatro Romano

 

 

  Este é um dos mais preservados monumentos da Provence romana.  

  Cada um dos 120 arcos é sustentado por colunas dóricas e coríntias e ele era capaz de receber 21 mil pessoas de cada vez.  Possui 136 metros de comprimento e 107 metros de largura, além de ter dois andares que você pode visitar.  É um mini coliseu em Arles.

 É o vigésimo maior monumento romano ainda preservado e, no verão, ainda acontecem as touradas.

 

 

Théâtre Antique 

 

 

  O antigo Teatro Romano foi construído no final do século I a.C., logo após a fundação da colônia romana no local.

  A riqueza de sua decoração é prova da importância de Arles para o imperador Augusto.  Podia acomodar 10 mil pessoas e incluía três partes: a cavea , o espaço semicircular que recebe os espectadores, a cena em que os protagonistas agiam e a parede que servia tanto de decoração quanto de fechamento do monumento.

   Suas colunas restantes são chamadas de "As duas janelas".

  Nas primeiras escavações, em 1651, foi achada a famosa " Venus de Arles ", a grande estátua de mármore que hoje está no Louvre.

 

 

Thermes de Constantin

 

 

 Na civilização romana, as termas eram um dos lugares públicos mais comuns.

  O Palais Constantine foi um grande palácio imperial.  Suas termas estão muito preservadas e ali se tem a noção do luxo que os frequentadores desfrutavam.  

 

 

Clique aqui para saber sobre o fuso horário na França.

 

 

Museon Arlaten

 

 

  O poeta Fréderic Mistral montou o Museu de Arles com o dinheiro que ganhou com seu Prêmio Nobel e dedicou-o à sua cidade natal.  Sua intenção era preservar cultura local que era ameaçada pela chegada do mundo contemporâneo.

  Cerca de 38 mil objetos e documentos da vida cotidiana, como trajes, mobiliário, ferramentas, livros, implementos agrícolas, objetos de culto e superstição fazem parte do acervo.  Grande parte está exposta em cenários e até quem trabalha no museu usa trajes típicos da tradicional Arles.

  

Informações

Endereço: Rue de la République, 29

 

 

Musée Réattu

 

 

   No antigo quartel-general dos Cavaleiros de Malta, ou o Grande Priorado da Ordem de Malta, está este museu que abriga esboços satíricos de Picasso (3 salas são dedicadas exclisivamente a ele), dentre outras diversas obras de artistas locais, principalmente de Jacques Réattu, que adquiriu o prédio depois do confisco e da venda de todos os bens da Ordem de Malta na França.

  Ali já foi também um depósito de tabaco e uma escola de desenho.

  Há visitas guiadas, palestras e shows durante todo o ano.  A entrada é gratuita.

 

 

Espace Van Gogh

 

 

  O Espace Van Gogh foi originalmente construído no século XVI como o principal hospital de Arles e permaneceu assim até o século XX.   Foi aqui que Van Gogh foi tratado, em 1889, após o episódio da orelha cortada. 

  Hoje é um centro cultural de sua obra e abriga a biblioteca da cidade.  

 O pátio que vemos hoje foi projetado de maneira que se assemelhasse o máximo possível de sua famosa pintura "Le Jardin de l 'Hôtel de Dieu". 
  O complexo agora abriga a biblioteca da cidade, bem como espaços para exposições, uma série de lojas de souvenirs e um café.

 

Informações

Endereço: Place du Docteur Félix Rey

Visitação: de segunda a sábado, de 7h às 19h.

 

 

Église St-Trophime

 

 

  St- Trophime ainda carrega o título de catedral mesmo não sendo mais uma, depois que houve uma fusão com a arquidiocese de Aix-en-Provence.

  Mistura um exterior nobre românico do século XII com magníficos claustros românicos e góticos.  No seu centro está um claustro.

  O destaque da igreja é seu incrível portal.  O próprio Van Gogh escreveu sobre ele: "Aqui há um pórtico gótico, que eu começo a achar admirável, o pórtico de São Trófimo. Mas ele é tão cruel, tão monstruoso, como um pesadelo chinês, que mesmo este magnífico exemplo de estilo tão grandioso me parece pertencer a outro mundo ... "

  Possui tapeçarias flamengas do século XVII que ilustram cenas da vida da Virgem Maria, da Imaculada Conceição, a coroação e a dormição, o Lamento, as bodas de Caná, Jesus entre os mestres, a Anunciação e a Visitação, a Natividade, a Adoração dos Magos, a apresentação no templo e o nascimento da Virgem.

  A igreja é ricamente decorada com pinturas e possui algumas capelas, como a do Santo Sepulcro e a dos Reis, além de 3 sarcófagos dos primeiros cristãos.

 

Informações

Endereço: 6 Place de la République

 

 

Clique aqui para saber tudo sobre Èze.

 

 

Notre-Dame-de-la-Major

 

                                                                                                    Foto: Leonid Andronov

  Esta é a igreja romanica-gótica onde os vaqueiros de Camargue celebram a festa de seu padroeiro, São Jorge.  

 O prédio que vemos hoje é uma construção que sofreu modificações entre os séculos XII e XVII, mas bem antes disso existiu ali um templo romano.

 

Informações

Endereço: 16 Place de la Major

 

 

Enjoy!

 

 

O que fazer em Arles | Roteiro de 1 dia em Arles | Roteiro de 1 ou 2 dias em Arles | O que visitar em Arles | Pontos turísticos de Arles 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Our Recent Posts

Tomar - A cidade medieval dos Cavaleiros Templários

November 20, 2019

O fuso horário na Suíça. Que horas são na Suíça?

November 17, 2019

Braga - a encantadora cidade portuguesa mais antiga que Portugal

November 17, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload

 
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

Blog Partiu by Blog Partiu