Palais des Papes - o palácio de Avignon

September 14, 2018

 

     A França tinha um rei ardiloso.  Filipe IV, ou Filipe o Belo, era um rei polêmico e muitos dos seus atos tiveram consequências mesmo após a sua morte, como a Guerra dos Cem Anos, a canonização de um rei e até mesmo a famosa Sexta-feira 13, uma vez que foi ele que influenciou o papa Clemente V a acabar com a Ordem dos Cavaleiros Templários e confiscar todos os seus bens.  Ele prendeu os cavaleiros e os torturou acusando-os de heresia, imoralidade e diversos outros crimes em uma sexta-feira 13.  Tudo isso porque devia dinheiro aos cavaleiros.  Diga-se de passagem que foi ele quem articulou a eleição de Clemente V para o papado, o primeiro papa francês, em troca do papa retirar a excomunhão da familia real francesa, colocada pelo Papa Bonifácio VIII, seu arqui-inimigo.

   Em 1309, Filipe IV conseguiu que Clemente V transferisse o papado de Roma para Avinhão, depois de ter lançado muitos impostos ao clero e ter proibido a exportação de dinheiro francês para os Estados Pontifícios.

    Desta forma, Avignon teve sete papas, todos franceses, e, em 1377, quando o papado retornou definitivamente a Roma, dois antipapas ainda viveram em Avinhão e mais dois em Pisa, simultaneamente.  Esse acontecimento ficou conhecido como o "Grande Cisma do Ocidente".

    Nenhum dos papas ou dos antipapas de Avignon foi um exemplo para a igreja ou para os católicos.  Clemente V morreu comendo esperaldas em pó para se curar de uma indigestão.  Menino, lê a bula!

 


Para saber tudo sobre Pisa, clique aqui.

 

 

O Palais des Papes   

 

 

   O palácio é dividido em duas partes, os edifícios velho, Palais Vieux, e novo, Palais Neuf.  O primeiro foi uma reconstrução feita por Bento XII sobre um castelo existente no local, que ele mesmo mandou demolir.  O segundo, muito maior e imponente, foi construído pelo vaidoso e gastador Clemente VI, que achava que o castelo anterior não era digno de sua presença.  Ah, esses meninos!  Esse segundo foi construído com uma rapidez impressionante e que não se via naquele tempo.  Dez torres intra muros, algumas com mais de 50 metros de altura, protegem as alas.  Assim se tornou o maior edifício gótico de toda a Europa, já na Idade Média, com uma área de 15 mil metros quadrados.

   Ele parece uma cidadela e a fortificação reflete a insegurança da vida religiosa já no século XIV.

 

 

  No tour pelo palácio você vai passar por enormes salões e apartamentos privados dos papas.  Poderá ver muitos afrescos, incluindo os de Simone Martini, o maior pintor de afrescos da Escola de Siena, principalmente no Hall do Consistório.  Esses afrescos saíram da catedral para subistituir as obras que foram destruídas pelo fogo em 1413.

 

 

Clique aqui para saber sobre o fuso horário e o horário de verão na França.

 

 

 

 

    A Sala dos Alces ainda possui afrescos sobre caça e azulejos.  Ela era a sala de Clemente VI e é a mais bonita do palácio.

 

 

    

     No Clautro de Benedito XII estão as alas de hóspedes e funcionários e a capela Beneditina.

    Há pouquíssimos móveis e utensílios.  Neste quesito, o acervo é bem pequeno, quase todo o mobiliário e as obras de arte foram saqueados ou destruídos.  O que você realmente vai conhecer são as instalações do palácio.  O resto fica para a sua imaginação.  É bem pouco iluminado, muitos salões apenas com luz natural. 

 

 

     No centro da construção está o Grande Pátio.

 

 

   O palácio me lembra demais o cenário do livro "O nome da rosa".  O tipo de construção e aquele monte de portas que parecem ser passagens secretas para mim são muito semelhantes.  Depois me conta o que você achou.  Outra coisa: nunca vi ventar tanto como naquele lugar! Prenda o seu cabelo e use uma pashimina.

 

    

    O tour é feito com audioguide, mas não tem em português.  Quando estive lá ainda não tinha o Histopad.  Hoje você consegue ver como seria o interior do castelo naquela época, com a decoração e a disposição dos móveis.

       

 

Para saber o que mais visitar em Avignon, clique aqui.

 

 

   No último andar, está o "Terraço dos Grandes Dignitários", que tem uma cafeteria.  De lá você ainda tem uma vista linda da cidade dos papas, do Ródano e Villeneuve les Avignon. 

    Se for passar a noite na cidade não deixe de ir ver o palácio à noite.  Fica lindo iluminado.

 

 

Informações

Endereço: Place du Palais

Visitação: de 1 de setembro a 1 de novembro, de 9h às 19h.  De 2 de novembro a 29 de fevereiro, de 9:30h às 17:45h. Março, de 9h às 18:30h.  Abril a Junho, de 9h às 19h.  Julho, de 9h às 20h.  Agosto, de 9h às 20:30h.  Visita guiada agendada on line.

Entrada: € 12.  Ingresso combinado com a Ponte de Avignon, € 14,50 

 

 

Muitas pessoas passsam Arles no percurso para Avignon.  Para saber tudo o que fazer em Arles, clique aqui.

 

 

Enjoy!

 

 

O que visitar no Palais des Papes | Guia completo do Palais des Papes | O que visitar em Avignon.

 

 

 

Please reload

Our Recent Posts

Tomar - A cidade medieval dos Cavaleiros Templários

November 20, 2019

O fuso horário na Suíça. Que horas são na Suíça?

November 17, 2019

Braga - a encantadora cidade portuguesa mais antiga que Portugal

November 17, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload

 
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

Blog Partiu by Blog Partiu